É ESSENCIAL O CONFRONTO DE CONTAS, DIZ ADVOGADO

Advogado André Meira é favorável ao trabalho do auditor Marcos Haber

Se depender da vontade do presidente em exercício do CR, Manoel Ribeiro, Marcos Haber, o auditor contratado pelo presidente licenciado, Pedro Minowa, para fazer levantamento minucioso dos processos trabalhistas no TRT-PA, não será contratado.
Não há contrato assinado entre as partes, mas o auditor e mais 4 técnicos estão trabalhando para entregar ao presidente azulino o levantamento completo de toda a dívida remista na justiça do trabalho.
“Não tem por quê deste trabalho feito pelo auditor se o Ronaldo Passarinho me disse que ele tem este levantamento pronto e atualizado”, disse ao blog Manoel Ribeiro.
Advogado do Clube do Remo com atuação no TRT, André Meira, pensa diferente: “Este levantamento que o dr. Ronaldo Passarinho tem, eu, também, tenho, mas é um histórico do TRT, é necessário que haja um documento que confronte o do tribunal. Muitos processos o Remo já quitou”, diz Meira.
TRT-PA diz que o Clube do Remo deve, hoje, sem contar com processos de Zé Soares (que está no TST-Brasília) e Athos, a importância de R$ 11.217.098,63 (onze milhões, duzentos e dezessete mil, noventa e oito reais e sessenta e três centavos).
“O Remo precisa confrontar essa importância. E só com levantamento externo isso será possível”, concluiu Meira.
Como o tempo foi exíguo (2 de julho), André Meira, embasado na lei de recuperação de empresa, que dá prazo de 60 (sessenta dias) para apresentar plano de recuperação, advogado remista entrou na Corregedoria do TRT (Gabriel Velozo) com pedido de prorrogação do prazo para 2 (dois) de agosto, tempo suficiente para que o clube apresente plano de pagamento da dívida.
Com a suspensão do leilão do carrossel, que estava programado para 12 de junho, em Mandado de Segurança impetrado por André Meira, e concedida a liminar pela desembargadora Elizabeth Newman, em 10 de junho, juiz-corregedor Gabriel Veloso exigiu do Clube do Remo Plano de Pagamento da Dívida, o que deveria ser apresentado dia 2 de julho. O que não aconteceu.
Agora, André Meira aguarda parecer do juiz-corregedor Gabriel Velozo.
Entre parênteses: Marcos Haber teria cobrado R$ 100.000,00 (cem mil reais) pelo serviço e pediu 50% de entrada. O Remo não tem dinheiro para pagar o profissional.
É o que há!

Destaques

AGORA, VAI OU RACHA!

Paulinho, prefeito de Paragominas, fecha acordo com CR

O dinamismo de Sérgio Dias aliado ao prestigio do deputado estadual Milton Campos (PSDB-PA) começam a aparecer em prol do Clube do Remo.
Eles assumiram o comando do futebol na segunda-feira, 29, e na terça-feira, 30, pagaram 50% dos vencimentos referentes ao mês de abril. É moral!
Em uma churrascaria no centro de Belém, na quarta-feira, 1, Sérgio Dias e Milton Campos reuniram, em almoço, com o prefeito de Paragominas, Paulinho Tocantins, que assinou contrato de parceria com o Clube do Remo.
“A prefeitura está garantindo ao Clube do Remo toda a logística necessária (campo, hospedagem e alimentação) para que o time realize três jogos pela série D em nosso município, e, consequentemente, movimentará a economia da cidade”, disse Paulinho ao blog.
Para Sérgio Dias, o líder do grupo que está à frente do departamento de futebol do Clube do Remo, a participação do deputado Milton Campos no futebol remista tem sido providencial importância para o soerguimento do Clube do Remo. “Vamos tirar o Remo desta série D com a ajuda de todos, e da torcida que lotará o Arena Verde”, acredita.
Remo deve ir a Paragominas após retorno de Macapá, onde jogará amistoso contra o Ypiranga, no Zerão, domingo, 5, e volta segunda-feira, 6, de manhã.
Seguindo orientação do prefeito Paulinho, Remo deve jogar aos sábados: 18 de julho contra o Rio Branco(AC)Náutico-RR; 1º de agosto enfrentará o Náutico-RR, e 22, Nacional-AM., sempre no horário das 19h.
A partir de segunda-feira, 6, oito mil ingressos estarão à disposição da “Fenômeno Azul”. Quem comprar, antecipadamente, pagará 20 reais; no dia do jogo, 30 reais!
RENÚNCIA
Médico Aldemar Barra não esquentou a cadeira de diretor financeiro do Clube do Remo.
Em menos de 48h pediu renuncia através de carta entregue ao presidente em exercício Manoel Ribeiro, no início da noite de ontem, na sede azulina.
“Problemas familiares” é o quê da desistência.
É o que há!

Destaques

LÍDER

Leandro Cearense comemora 1º gol bicolor

No Mangueirão o Paysandu ganhou de 2 a 0 do Atlético Goianiense e é líder da série B do campeonato brasileiro com 22 pontos.
Time de Dado jogou muito mal no primeiro tempo, errando passes do meio para o ataque.
Em função das jogadas abertas pela esquerda do atacante Artur, Pikachu não evoluiu, preferindo a marcação.
Rafinha saia sem velocidade e Fernando não conseguia marcar.
Aliás, Augusto Recife joga muito mais que Fernando.
E coube a Artur ter a primeira oportunidade de gol aos dois minutos, entrando pela esquerda.
E Jorginho perde aos 15 minutos o ótimo Ânderson Leite para a entrada de João Denoni
Sem merecer ganhar, Paysandu sai de campo, no primeiro tempo, vencendo por 1 a 0.
Gol de Leandro Cearense, aos 43, depois de passe espetacular de Carlos Alberto.
No segundo tempo, Papão melhorou a saída de bola e encaixou a marcação.
Aos dez minutos, zagueiro Marlon, em bola cruzada, meteu a mão na bola e o árbitro Vinicius Furlan marcou pênalti. Pikachu cobrou e marcou 2 a 0.
30.201 torcedores pagaram ingressos e deixaram no cofre bicolor R$ 529.297,00 (quinhentos e vinte e nove mil, duzentos e noventa e sete mil reais).
Agora, o Paysandu sai para dois jogos: Bahia e Macaé-RJ.

Destaques

AGRADECIDO

Dado anda de bem com a vida na Curuzu (foto removida)

Todo ingrato é mau-caráter.
O ingrato não olha para o retrovisor da vida.
Ele não pensa que um dia foi ajudado por alguém.
O que interessa – muita das vezes – é o vil metal. É o momento de se dar bem na vida.
Ele esquece que um dia alguém lhe estendeu às mãos.
Quando começou o disse-me-disse que Dado Cavalcanti recebeu proposta do Goiás, telefonei para o presidente Maia que me disse taxativamente: “Dado não sai do Paysandu!”
Tuitei: “Du-vi-deo-dó como Dado não sai do Paysandu! ”
Segunda-feira, 29, em programa esportivo da Rádio Liberal-AM, Dado falou para o repórter Agripino Furtado que no seu pior momento no Paysandu o presidente Maia lhe “apoiou”.
“Fui procurado por intermediário que me revelou o interesse do Goiás em meu trabalho, mas disse que não saia do Paysandu porque no meu pior momento, quando perdemos campeonato paraense e Copa Verde, o presidente Maia me apoiou”, justificou o técnico bicolor, acrescentando que “é grato”.
Dinheiro traz conforto, mas não compra felicidade. Técnico Dado Cavalcanti, além de mostrar ser um homem grato, prefere curtir o bom momento que vive na Curuzu e o bem-estar com a fiel bicolor.
É o que há!

Destaques

É “MEMEME” (GOLPE!)

Advogados e médicos ligados a Pedro Minowa jantaram quinta-feira, 25, no restaurante do Hotel Princesa Louçã. (Deixo de publicar os nomes por me pedirem reservas).
Ao término do comes e bebes, os amigos do paredro remista concluíram que o presidente deveria renunciar. Pedro Ernesto Vasconcelos Minowa, 76, disse que não renunciaria, mas que estava disposto a se licenciar do cargo.
“Ando cansado. Minha família quer viajar nas férias; aproveito para me licenciar e dar um passeio, mas não renuncio e vou querer que você doutor (citou o nome do advogado) entre com ação na justiça, porque eu fui condenado pelo CONDEL sem ser ouvido”, pediu Minowa.
Advogados e médicos concordaram com proposta de Minowa.
Segundo os causídicos, o que aconteceu na reunião do CONDEL (Conselho Deliberativo) do Clube do Remo, dia 22, afronta o princípio constitucional do “direito de defesa e de presunção de inocência do réu.”
“Todo réu é inocente até prova em contrário. Minowa e Cláudio Jorge não foram notificados da reunião e, por assim dizer, o julgamento foi à revelia. Eles não exercitaram o direito de defesa”, revelou-me um dos advogados que estão assessorando juridicamente Pedro Minowa.
A expectativa é pela publicação da ATA da reunião do CONDEL (que deverá ser publicada esta semana) para que um advogado (com orientação dos demais) entre com Ação Cautelar Inominada com a finalidade de anular decisão dos conselheiros do Clube do Remo que votaram pela DESTITUIÇÃO do presidente Pedro Minowa.
Presidente da Assembleia Geral, Robério Abdon D’oliveira, 44, marcou reunião para o dia 15 de julho, no horário das 18 às 21h, no salão nobre da sede social do Leão Azul.
Numa linguagem bem popular, Minowa aplicou o “mememe” (golpe) ao se licenciar da presidência do CR, pois os jogadores estão ameaçando paralisar atividades, no Baenão, se não receberem 50% dos vencimentos do mês de abril e salários do mês de maio.
“Eles pagam os jogadores e depois eu volto”, teria dito Pedro Minowa.
É o que há!

Destaques

NUNCA DIRIGI O REMO SOZINHO, DIZ MANOEL RIBEIRO

MANOEL RIBEIRO CONVOCARÁ OS COMPANHEIROS SEGUNDA-FEIRA

Aos 79 anos de idade, Manoel Nazaré Santana Ribeiro volta a comandar o Clube do Remo.
Ao conversar com o presidente do CONDEL – Conselho Deliberativo – do Remo, à noite de sábado, 27, percebi que Manoel Ribeiro está disposto a voltar a ser o “Marechal da Vitória” que deu muitas glórias ao Leão Azul.
Não cita nomes; prefere “companheiros”, e me confirmou que vai, sim, olhar na retina dos jogadores, no Baenão, e que irá pessoalmente ao TRT-PA – Tribunal Regional do Trabalho do Pará – conversar com juízes e desembargadores sobre o débito do clube.
“Eu nunca dirigi o Remo sozinho. Das vezes que comandei tive ao meu lado companheiros, e é o que vou fazer amanhã (segunda-feira, 28) ao chegar na sede. Vou convocá-los para reunião e vamos decidir se se forma uma junta governativa ou nomearemos diretores para os setores”, confirmou Manoel Ribeiro.
O repórter citou Paulo Motta, Ubirajara Salgado, Sérgio Dias, Orlando Ruffeil, Ronaldo Passarinho, Moacir Cláudio (secretário do CONDEL), Dirson Medeiros, Helder Cabral, Joãozinho Santos, Osvaldo Campos e Antônio Carlos Teixeira como membros da nova diretoria, mas Ribeiro desconversou dizendo que todos são “bons companheiros”, mas que prefere não revelar nomes. “Vamos esperar segunda-feira? ”, indaga, pedindo ao repórter.
Sobre o levantamento dos processos trabalhistas do Remo, no TRT, que está sendo feito pelo auditor Marcos Haber, Manoel Ribeiro fez revelação que me permite pensar que o Clube do Remo não está disposto a contratar os serviços do profissional em auditagem.
“O Ronaldo Passarinho me telefonou dizendo que tem levantamento completo e atualizado de todos os processos do Remo no TRT, então, não vejo necessidade de contratar auditoria”, confirmou.
O presidente interino azulino conversará com todos os diretores nomeados pelo presidente licenciado Pedro Minowa, segunda-feira, 28, quando saberá a verdadeira situação financeira do clube, e o mais indicado é o João Motta, que é diretor financeiro da Nação Azul.
Pedro Minowa ao assumir o Remo, em janeiro deste ano, disse que o clube era uma “mina de ouro inexplorada e que saberia explorar essa mina”. A mina se transformou em pesadelo.
Agora, o Remo tem em Manoel Ribeiro a esperança de voltar a ser o que foi na década de 80 e parte de 90. Nome, prestigio e credibilidade o “Marechal da Vitória” tem.
É o que há!

Destaques

MIMOWA SALVOU A INSTITUIÇÃO

Advogado Robério D'oliveira comandará AG remista, 13.07

Pedro Ernesto Vasconcelos Minowa, 75, se licenciou do cargo de presidente do Clube do Remo por 90 dias, e salvou a instituição, Clube do Remo.
Não suportou a pressão dos torcedores, que o agrediram verbalmente, na noite de quinta-feira, 25, no Mangueirão (ele estava acompanhado da esposa), e o aconselhamento de amigos, como advogado Hamilton Guedes.
Assim como Sérgio Zumero, Hamilton Guedes é ligadíssimo ao presidente licenciado, Minowa, e na terça-feira, 23, Guedes confirmou ao blog que vinha aconselhando o presidente a se licenciar do cargo.
“Fiz ver ao Minowa que ele deveria se licenciar e viajar com a família, e hoje de manhã conversamos e ele aceitou a ideia e preparamos o documento que ele deu entrada na secretaria do clube”, confirmou Guedes.
Minowa, alegando não “influenciar” no trabalho da Assembleia Geral, preferiu o licenciamento a permanecer à frente do CODIR – Conselho Diretor do Clube do Remo.
A verdade: Minowa não tinha de onde tirar dinheiro para pagar maio e junho aos jogadores, que ameaçavam parar atividades, no Baenão; pagar 100 mil reais ao auditor Marcos Haber, que faz levantamento do débito do clube junto ao TRT, e as agressões verbais de alguns torcedores, no Baenão, domingo de manhã, e na noite de quinta-feira, nas cadeiras do Mangueirão.
“Ainda não tomei conhecimento do documento, mas devo receber daqui a pouco, lerei e amanhã (sábado, 27) decidirei o que fazer”, disse Manoel Ribeiro, presidente do CONDEL.
ASSEMBLEIA GERAL
Diante das “barrigadas” de que o advogado Robério Abdon D’oliveira não poderia presidir a Assembleia Geral no dia 13.07 por estar em débito com suas obrigações financeiras com o Clube do Remo, a secretaria do clube expediu DECLARAÇÃO, na sexta-feira, 26, confirmando a adimplência do sócio.
“Robério Abdon D’oliveira encontra-se em dia com a manutenção financeira do título de sócio proprietário”, ratifica o secretário do clube, Mário Sérgio.
Ao blog, D’oliveira revelou que segunda-feira, 29, publicará edital, através do site do clube e em jornais de circulação belenenses, convocando grandes beneméritos, beneméritos, ex-presidentes, sócios remidos e sócio proprietários para a votação do “sim” ou não” pela destituição do cargo de presidente do Clube do Remo, Pedro Minowa.
São dez mil sócios remidos e o mesmo número de sócios proprietários, mas que votarão àqueles que estarão quites com o clube no mês de junho. “A porteira deverá ser fechada no dia 5 de julho, para que os sócios proprietários se quitem com suas obrigações financeiras com o clube; depois desse prazo, fecha-se a porteira e eu publicarei nominalmente os sócios proprietários que terão direito a voto”, revelou Robério D’oliveira.
Com relação a votação, os votantes terão duas opções: “sim” pela destituição do presidente; “não”, dará direito a Pedro Minowa de permanecer no cargo de presidente do Clube do Remo.
“Isso porque o CONDEL (Conselho Deliberativo) votou pela DESTITUIÇÃO do presidente, então a Assembleia Geral dirá ‘sim’ ou ‘não’ a destituição de Pedro Minowa”, confirma Robério.
É o que há!

Destaques

90 DIAS

Minowa se licenciou da presidência do CR por 90 dias!

Pedro Minowa pediu licença de 90 dias do cargo de presidente do Clube do Remo.
Documento foi protocolado na secretaria do clube na tarde desta sexta-feira, 26, e imediatamente foi comunicado ao presidente do CONDEL, Manoel Ribeiro, que tomará providências para indicação de nomes que comporão junta governativa!
É o que há!

Destaques

PEITUDO

Presidente Maia e o pequeno torcedor bicolor

Vândalos tentaram arrombar portão da Curuzu

 

Alberto Maia ao assumir o Paysandu, em janeiro deste ano, disse que Sócio Torcedor teria alguns privilégios no clube.
Presidente bicolor é um homem pequeno no tamanho, mas grande na fé e nos seus propósitos. É corajoso. Peitudo. Não tem medo de assumir posições.
À tarde de quinta-feira, 25, os sócios torcedores entraram na Curuzu e assistiram ao jogo-treino em que o Paysandu ganhou de 6 a 0 do Oratório de Macapá. Até Souza fez gol. Os que não são sócios ficaram do lado de fora.
Uns murmurando contra o presidente, outros (como os da foto) vandalizando o patrimônio do clube, ao pisotearem o portão de estrutura metálica. Estes se travestiram de “pastores” quando a PM chegou e botou ordem na casa.
Alguns funcionários do Sócio Torcedor bicolor, que está com as inscrições paralisadas porque atingiu o limite dos 16 mil sócios (devido a capacidade do estádio “Vovô da Cidade”), tem sido alvo de críticas de alguns parceiros que têm ido ao escritório do projeto no Palacete Alviceleste.
“Eu e minha filha de 15 anos somos sócios bicolores com muita honra, mas eu fui mal recebido por uma funcionária do plano e como respondi da forma como me trataram fui expulso do plano sem quê nem pra quê”, queixou-se Fernando Josias da Costa Leal, que procurou o programa SHOW DE BOLA, da Rádio Marajoara-AM.
O assunto chegou ao conhecimento do presidente Alberto Maia que pediu ao Fernando que comparecesse à sede social do Paysandu na sexta-feira, 12h30, para tentar resolver o problema do Fernando Josias.
“Diante das queixas que tenho recebido, determinei que se instalasse câmeras no hall da sede para que eu tenha a verdade dos fatos”, revelou Alberto Maia.
No interior do estádio bicolor, presidente Maia recebia algumas crianças, que chegavam com os pais, e pediam o self com o presidente bicolor.
É o que há!

Destaques

“QQ ISSO?” É SURREALISMO!

Em "carro de boi sem rabo", material do CR é transportado pelas ruas de Cametá

É preciso ter amor e fé para tirar o Clube do Remo da situação financeira surrealista que se encontra.
O real é a instituição. O surreal são as bizarrices que acontecem no Clube do Remo. As monstruosidades praticadas por pessoas que se dizem (ou diziam) ser remistas. Não são!
O contrato do jogador Athos com o clube é a prova da insensatez, da falta de responsabilidade, e de mau caratismo de quem formulou a peça. É um vilão!
Salário de 50 mil reais, multa rescisória de 150 mil reais, seis meses de salários atrasados, 13º salário, férias, FGTS. “A solução foi fazer acordo e parcelar 400 mil reais em 8x”, confirmou advogado André Meira.
Em Cametá a imagem surrealista: em amistoso filantrópico, arrumado pelo milionário tesoureiro da FPF, Guilherme Salze (que pagou dez mil reais ao presidente Pedro Minowa), o material do clube foi transportado do hotel para o estádio e vice-versa em “carro de boi sem rabo”.
E nenhum diretor se fez presente. A delegação foi comandada pelo funcionário Eliezer, que pagou o frete com dinheiro do próprio bolso.
“O meu Remo está largado, Zeca. Veja essas fotos do material do Remo sendo transportado por carro de mão. Quem te viu, Remo! qq é isso?”, afirma e indaga espantado  o meu informante que mora em Cametá.
Para o grande benemérito Paulo Motta o sonho de Pedro Minowa se transforma em um imenso “pesadelo”.
Médico Sérgio Zumero, um dos aliados de Pedro Minowa, garantiu ao blog que sexta-feira, 26, o presidente Minowa se reunirá com seus aliados em almoço.
Que deste encontro, entre azulinos de bem, haja um rasgo de luminosidade no caminho do Filho da Glória e do Triunfo.
É o que há!

Destaques